COV NAZARÉ REALIZA O SEGUNDO ENCONTRO VOCACIONAL

Nos dias 20 a 22 de abril ocorreu no COV Nazaré o segundo encontro vocacional com os jovens vocacionados provenientes das cidades de Marituba, Ourém, Santa Luzia do Pará e São João de Pirabas. O encontro teve seu início na sexta feira (20) com a chegada dos vocacionados. Logo em seguida, foi realizada com os mesmo a oração do santo terço. A noite aconteceu um breve momento de adoração, realizado pela comunidade junto com os vocacionados como forma de agradecer a Deus pela vida e vocação. 

Na manhã de sábado (21) o encontro iniciou com a Santa Missa presidida pelo Pe. Hermes Novakoski. Após a santa missa os jovens tiveram um momento reflexivo com o Ir. Joandeson Ferreira assistindo o filme "Deus não está morto 2" seguido de um momento de partilha. 

Sob a luz a temática FAMÍLIA BERÇO DAS VOCAÇÕES o Ir. Joandeson Ferreira e alguns seminaristas conduziram o primeiro momento do encontro, ainda no sábado pela noite na comunidade N. Sra. da Paz juntamente com o grupo de jovens JUSAP (Jovens Unidos Semeando a Paz) convidando os jovens a refletirem sobre alguns textos extraídos da exortação apostólica de São João Paulo ll:  A MISSÃO DA FAMÍLIA CRISTÃ NO MUNDO DE HOJE. No segundo momento, os vocacionados e os jovens apresentaram o que compreenderam acerca dos textos propostos.   

No domingo (22) pela manhã os vocacionados, seminaristas e religiosos participaram da Santa Missa presidida pelo Pe. Hermes José Novakoski na comunidade N. Sra. de Nazaré. Em seguida foi abordado os critérios para o discernimento vocacional e perfil do vocacionado pobre servo seguido da avaliação do encontro. O encontro encerrou com um bom almoço e em seguida um bom momento de convivência como jogos diversos e futebol.

Louvamos a Deus por mais esse significativo momento na vida dessa nossa juventude. Continuemos intensificando as nossa orações para que o Senhor envie operários para sua messe. 

Jovem entre em contado conosco! Cristo te chama!
Vem ser Pobre Servo você também!

















FORMAÇÃO SOBRE SANTA MISSA E LITURGIA DA IGREJA CATÓLICA


No dia 17 de abril foi encerrado o itinerário formativo sobre a santa Missa e liturgia da Igreja Católica Apostólica Romana no COV Nazaré. O curso iniciou no dia seis de março e teve sete encontros sendo um a cada semana. Participaram fieis das diversas pastorais e movimentos da Paróquia N. Sra. de Nazaré, além de pessoas de outras Paróquias.

O curso foi ministrado pelo Padre Hermes José Novakoski, reitor do Centro de Orientação Vocacional Nossa Senhora de Nazaré, que buscou animar todos os participantes a buscarem sempre mais o conhecimento sobre a Igreja e especialmente a respeito da santa Missa.

As formações tiveram como base o Documento Instrução Geral do Missal Romano e Introdução ao Lecionário que contém todas as orientações da Igreja de como celebrar este santo Sacramento sem improvisações para que não se perca o real valor e sentido do mesmo.

No último dia teve confraternização e entrega de certificados aos participantes que manifestaram seu apreço e gratidão pelo curso que oportunizou maior conhecimento e esclarecimento do que é de fato a santa Missa.

ENCONTRO VOCACIONAL E MISSA COM BENFEITORES EM SÃO LUÍS – MA

Nos dias quatorze e quinze de abril ocorreu o Encontro com os Benfeitores, Serviço de Animação Vocacional – SAV, Vocacionados Catequizandos e PJ da Paróquia Mãe da Divina Providência em São Luís - MA. Participaram Padre Hermes Novakoski, Irmão Joandeson Ferreira e o Seminarista Cláudio Victor do COV Nazaré de Marituba - PA. Ir. Júlia Barbosa, das Pobres Servas da Divina Providência, também marcou presença.

No sábado, pela parte da tarde, Padre Hermes teve encontro com os Benfeitores e o SAV para um momento formativo onde conversou com o grupo sobre o Ano Vocacional Calabriano e a caminhada do COV Nazaré em Marituba. Os demais tiveram encontro com as turmas de catequese e Pastoral da Juventude – PJ. 

No Domingo, dia quinze, pela parte da manhã, no CESJO foi realizado o Encontro Vocacional para os jovens que já são acompanhados pelo SAV da Paróquia. À noite o momento celebrativo com os benfeitores e a comunidade. A santa Missa foi presidida pelo Padre Hermes, reitor do COV Nazaré, que motivou todos a um encontro real e profundo com Cristo ressuscitado, pois somente assim seremos verdadeiras testemunhas da alegria cristã. 

Agradecemos a Deus por estes momentos de bênçãos e pela fraterna acolhida da comunidade religiosa de São Luís e os amigos benfeitores membros do Projeto Amigos das Vocações. Deus continue abençoando a missão de todos nós.




Encontro com Leigos Calabrianos

No sábado, sete de abril, ocorreu o encontro com os Leigos Calabrianos no COV Nazaré. Padre Hermes Novakoski refletiu com eles sobre a caminhada de fé que cada um faz a partir da passagem do Evangelho de São Lucas sobre os discípulos de Emaús. Seja pessoalmente ou comunitariamente, todos fazemos um caminho no qual Cristo nos acompanha com sua Palavra e nos fortalece com a Eucaristia.



Reunião do Conselho Regional

Na teça-feira, dez de abril de 2018, aconteceu no COV Nazaré a primeira reunião do Conselho do Regional Norte e Nordeste eleito na Assembleia realizada em janeiro deste ano em Farroupilha. Objetivo deste Conselho consiste em estabelecer as diretrizes para o acompanhamento da atividades dos religiosos Pobres Servos nos Estados do Amapá, Bahia, Maranhão, Pará e Pernambuco. São membros deste Conselho: Pe. Gilson Bertamoni, Pe. Hemes José Novakoski e Pe. Osvaldo de Oliveira.

Agradecemos a estes nossos irmãos pela disponibilidade em assumir este compromisso nesta Regional da nossa Delegação. Deus os abençoe, pela intercessão de São João Calábria. 


Missa com os Benfeitores

No dia sete de abril de 2018 ocorreu no COV Nazaré a missa mensal com os benfeitores do projeto Amigo das Vocações. A celebração foi presidida pelo Pe. Hermes Novakoski, reitor do COV Nazaré. Além dos irmãos e irmãs que apoiam o projeto participaram da santa celebração a comunidade local,  religiosos e religiosas. 

Em sua exortação Pe. Hermes recordou aos presentes a importância de testemunharmos a presença do Cristo ressuscitado diante de tantas realidades que tangem a diminuir a natureza de nossa fé. O que anunciamos no nosso dia a dia? Perguntou ele a assembleia. Os discípulos anunciaram a Boa Nova da Ressurreição. Hoje o compromisso é nosso, para que esta alegre notícia continue se espalhando. Após a celebração houve um café partilhado entre todos.

Louvamos e bendizemos a Deus por esse momento significativo de partilha, comunhão e fraternidade. São João Calábria. Rogai por nós!

Feliz Páscoa

Amigos e benfeitores do COV Nazaré.
Grande nossa alegria poder celebrar mais uma vez a Páscoa, a maior de todos as festas da nossa Igreja.
Com ela somos renovados e fortalecidos em nossa fé.
Cristo ressuscitado continua caminhando a nossa frente nos conduzindo ao céu!


Catequese do Papa Francisco sobre o Tríduo Pascal



CATEQUESE DO PAPA FRANCISCO
Praça São Pedro – Vaticano
Quarta-feira, 28 de março de 2018

O Tríduo Pascal

Caros irmãos e irmãs, bom dia !

Hoje gostaria de fazer uma pausa para meditar sobre o Tríduo Pascal, que começa amanhã, para aprofundar um pouco o que os dias mais importantes do ano litúrgico representam para nós crentes. Eu gostaria de fazer a vocês uma pergunta: qual festa é a mais importante de nossa fé: Natal ou Páscoa?  A Páscoa porque é a festa da nossa salvação, a festa do amor de Deus por nós, a festa, a celebração da sua morte e ressurreição. E por isso eu gostaria de refletir com vocês sobre esta festa, sobre estes dias que são dias pascais  até a Ressurreição do Senhor. Estes dias constituem a memória celebrativa de um grande mistério: a morte e ressurreição do Senhor Jesus. O Tríduo começa amanhã, com a Missa da Ceia do Senhor e terminará com as vésperas do Domingo da Ressurreição.

Depois vem a “Pascoela” para celebrar esta grande festa: mais um dia. Mas isso é pós-litúrgico: é a festa da família, é a festa da sociedade. Marca as etapas fundamentais da nossa fé e da nossa vocação no mundo. Todos os cristãos são chamados a viver os três dias santos – quinta-feira, sexta-feira, sábado; e o domingo – entende-se -, mas o sábado é a ressurreição – os três dias santos como, por assim dizer, a “matriz” de sua vida pessoal, de sua vida comunitária, como nossos irmãos judeus viveram o êxodo de Egito.Esses três dias propõem ao povo cristão os grandes eventos da salvação operados por Cristo, e assim o projetam no horizonte de seu destino futuro e o fortalecem em seu compromisso de testemunha na história.

 Na manhã da Páscoa, refazendo os passos experimentados no Tríduo, o Cântico da Sequência, que é um hino ou uma espécie de Salmo, fará ressoar solenemente o anúncio da ressurreição; ele diz assim: “Cristo, nossa esperança, ressuscitou e nos precede na Galiléia”. Esta é a grande afirmação: Cristo ressuscitou. E em muitos povos do mundo, especialmente no Leste da Europa , as pessoas saúdam nestes dias pascais não com “bom dia”, “boa tarde” mas com “Cristo ressuscitou” para afirmar a grande saudação de Páscoa. “Cristo ressuscitou”. Nestas palavras – “Cristo ressuscitou” – de comovente exultação culmina  o Tríduo. Eles contêm não apenas um anúncio de alegria e esperança, mas também um apelo à responsabilidade e à missão. E isso não termina com a colomba pascal, os ovos, as festas – mesmo que isso seja belo porque é a festa da família – mas não termina assim. Começa ali  o caminho para a missão, para o anúncio: Cristo ressuscitou. E este anúncio, para o qual o Tríduo nos prepara para recebê-lo, é o centro da nossa fé e da nossa esperança, é o núcleo, é o anúncio, é – a palavra difícil, mas que diz tudo – é o kerygma, que Ele continuamente evangeliza a Igreja e esta, por sua vez, é enviada para evangelizar.

São Paulo resume o acontecimento pascal nesta expressão: “Cristo, nossa Páscoa, foi sacrificado” (1 Cor 5, 7), como o cordeiro. Ele foi imolado. Portanto – continua ele – “velhas coisas se passaram e novas nasceram” (2Cor 5,15). Renasceram. E por causa disso, no início as pessoas foram batizadas no domingo de Páscoa. Também na noite deste sábado vou batizar aqui, em São Pedro, oito pessoas adultas que começam a vida cristã. E tudo começa porque eles nascerão de novo. E com outra fórmula sintética, São Paulo explica que Cristo “foi entregue à morte por causa de nossas faltas e ressuscitou para nossa justificação” (Rm 4, 25). O único, o único que nos justifica; o único que nos faz nascer de novo é Jesus Cristo.

Nenhum outro. E para isso você não precisa pagar nada, porque a justificação  é gratuita. E esta é a grandeza do amor de Jesus: ele dá a sua vida de graça para nos tornar santos, para nos renovar, para nos perdoar. E este é o núcleo deste Tríduo Pascal. No Tríduo Pascal a memória deste acontecimento fundamental se faz celebração plena de reconhecimento e, ao mesmo tempo, renova nos batizados o significado de sua nova condição, que sempre o apóstolo Paulo expressa assim: “Se fostes ressuscitados juntamente com Cristo, buscai as coisas do alto […] e não … as da terra “(Col 3,1-3). Olhar para o alto, olhar o horizonte, alargar os  horizontes: esta é a nossa fé, esta é a nossa justificação, este é o estado de graça! Pelo Batismo, de fato, nós ressuscitamos com Jesus e morremos para as coisas e para a lógica do mundo; renascemos como novas criaturas: uma realidade que pede para se tornar realidade concreta dia após dia.

Um cristão, se verdadeiramente se deixa lavar por  Cristo, se de fato se deixa despir do homem velho para caminhar em uma vida nova, mesmo permanecendo pecador – pois todos nós somos – não pode mais ser corrupto, a justificação de Jesus nos salva da corrupção, somos pecadores mas não corruptos; ele não pode mais viver com a morte na alma, nem pode ser a causa da morte. E aqui devo dizer algo triste e doloroso … Existem os falsos cristãos: aqueles que dizem “Jesus ressuscitou”, “eu fui justificado por Jesus”, estou na nova vida, mas eu vivo uma vida corrupta. E esses falsos cristãos terminarão mal. O cristão, repito, é um pecador – todos somos, eu sou -, mas temos a certeza de que quando pedimos perdão, o Senhor nos perdoa. O corrupto finge ser uma pessoa honrada, mas no fim o seu coração já apodreceu. Uma nova vida nos dá Jesus. O cristão não pode viver com a morte na alma, nem mesmo ser uma causa de morte. Pensemos – e não precisamos ir longe – pensemos em casa, pensemos nos chamados “cristãos mafiosos”.

Mas esses, de cristãos não têm nada: se dizem cristãos, mas trazem a morte na alma e para os outros. Oremos por eles, para que o Senhor toque a alma deles. O próximo, especialmente o menor e o mais sofrido, se torna o rosto concreto a quem dar o amor que Jesus nos deu. E o mundo se torna o espaço da nossa nova vida de ressuscitados. Nós somos ressuscitados com Jesus: de pé, com a cabeça levantada, e podemos compartilhar a humilhação daqueles que ainda hoje, como Jesus, estão sofrendo, na nudez, na necessidade, na solidão, na morte, para se tornar, graças a Ele e com Ele, instrumentos de redenção e esperança, sinais de vida e ressurreição.

Em muitos países – aqui na Itália e também em minha pátria – há o hábito de quando no dia de Páscoa se ouvem os sinos, as mães, as avós , levam as crianças para lavar os olhos com água , com aquela água da vida, como um sinal para poder ver as coisas de Jesus, as coisas novas. Nesta Páscoa vamos lavar a alma, lavar os olhos da alma, para ver e fazer coisas belas. E isso é maravilhoso! Esta é precisamente a Ressurreição de Jesus depois da sua morte, que foi o preço para salvar a todos nós.

Queridos irmãos e irmãs, vamos nos dispor a viver este eminente Tríduo Santo  – começa amanhã – para nos aprofundarmos cada vez mais no mistério de Cristo, morto e ressuscitado por nós. Nos acompanha neste itinerário espiritual a Virgem Santíssima, que seguiu Jesus em sua paixão – ela estava lá, olhava, sofria  – esteve presente e unida a ele sob sua cruz, mas não se envergonhava de seu filho. Uma mãe nunca se envergonha do filho! Ela estava lá e recebeu em seu coração de Mãe a imensa alegria da ressurreição. Que ela nos obtenha a graça de ser interiormente envolvidos pelas celebrações dos próximos dias , para que o nosso coração e nossa vida sejam realmente transformados. E ao deixar-vos esses pensamentos, desejo a todos vós os mais cordiais desejos de uma feliz e santa Páscoa, junto de vossas comunidades e seus entes queridos. E vos dou um conselho: na manhã de Páscoa, leve as crianças à torneira e peça-lhes que lavem os olhos. Será um sinal de como ver o Jesus Ressuscitado.

Boletim da Santa Sé
Tradução: Liliane Borges (Canção Nova)

Agentes Vocacionais e SAVC em formação

No domingo 25, o Serviço de Animação Vocacional e a Equipe dos Agentes Vocacionais estiveram reunidos no COV Nazaré para um momento de formação. A proposta formativa das equipes visa cumprimento do calendário de planejamento das mesmas. 
A formação foi aplicada pelo Irmão Joandeson Ferreira, religioso Pobre Servo e como proposta foi realizado um estudo do Evangelho de Lucas 1, 26-38 que aborda o relato da Anunciação do anjo a Maria. Fazendo o uso da palavra, o Irmão Joandeson destacou a realidade a geográfica, bíblica e teológica mostrando com o SIM de Maria foi e é de suma importância no projeto de salvação. Ao mesmo tempo, o Irmão reiterou que a exemplo desta jovem, sendo ela a primeira vocacionada do Pai somos convidados a escutar atentamente o chamado de Deus e que espera de nossa parte uma resposta livre e sincera.
Louvamos e bendizemos a Deus por mais esse momento significativos para esse nossos irmãos e irmãs.






Encontro Vocacional

Na manhã de sábado vinte e quatro, ocorreu no COV Nazaré o primeiro encontro vocacional do presente ano. O mesmo contou com a presença de jovens da localidade de Marituba- PA e São João de Pirabas-PA. O encontro foi conduzido pelo Irmão Joandeson Ferreira, religioso Pobre Servo e pelos seminaristas da Casa. O encontro vocacional teve como tema "Todos nós somos chamados à santidade" a luz da palavra de Deus, refletindo o evangelho da Anunciação (Lc 1,26-38).
O Ir. Joandeson motivou os jovens presentes a fazerem um encontro pessoal com Deus por meio da leitura, meditação, reflexão e oração do texto. Diante disso, os jovens foram convidados a partir da iluminação da Palavra de Deus destacar a realidade da vivência e do chamado a santidade em suas vidas. 
Louvamos e agradecemos a Deus por mais esse bonito momento e partilha e discernimento da vocação. Rezemos por esses jovens que se deixam conduzir pelo amor de Deus e almejam a abraçar com suas vidas o projeto do Reino.